O Rádio AM uberlandense e sua retrospectiva

Quando me mudei para Uberlândia, na década de 70, a cidade contava com cinco rádios, todas AM (na época não tinha FM em Uberlândia). Eram: Bela Vista – Educadora – Super Cultura – Difusora – Educacional e Cultural de Uberlândia (Rádio Uberlândia) e lá pelos anos de 1980/81, entrava no ar a Rádio Visão, instalada no edifício Walmaq e que pertencia ao grupo Martins. Lembro-me perfeitamente, adolescente que era, todas ofereciam programação diária e local, com músicas, notícias, esportes, rodas de violas ao vivo e nos finais de semana era uma festa os programas de auditório. Lembro-me também o quanto era concorrida a divulgação dos gabaritos do vestibular da Universidade Federal de Uberlândia, na época, única universidade da cidade.

Guardo na memória um chavão de um radialista da Super Cultura, que mais tarde viria a ser meu amigo, que dizia assim “Ademir Reis, o Rei do Vestibular”, na briga pela audiência na divulgação dos gabaritos e a lista dos aprovados na UFU. Dos programas musicais, não poderia deixar de citar nomes como: Zé do Bode, Alfredinho – o deputado do sertão, Maurílio Catito Oliveira, Gideon de Oliveira, Hugsmar Quintino. No esporte e como narradores, Paulo Henrique Petri, Cleto Gomes Corrêa, Mauro Mendonça, Cleudair Nery e sua frase: “É disso que o povo gosta”; do meu amigo Odival Antônio Ferreira “Tem rede balançando aí, Amarildo”; Wilson Costa e outros, dos comentaristas Ophir Lopes Candido “amigos do esporte muito bom dia”, lembram-se? Camargo Neto, entre outros profissionais que deram vida ao rádio AM da época. E as notícias policiais com o Capitão Charqueada?

Mergulhei um pouquinho no passado para retratar a realidade em que vivemos no nosso rádio AM (Amplitude Modulada) hoje. Nunca trabalhei em meios de comunicação, mas sempre gostei muito desse segmento e estou sempre atento às novidades e mudanças apresentadas para os ouvintes.

Hoje contamos com as Rádios América, Globo Cultura, Educadora Jovem Pan e Rádio Vitoriosa e mais dois prefixos que são arrendados para instituições religiosas.

Das quatro rádios acima, América, Cultura e Educadora são afiliadas de outras grandes rádios com referência nacional e que, por força de contrato, têm a sua programação local espremida, sendo que dessas três, a Educadora Jovem Pan conta com mais horas de radiofonia local. Destaque para a Rádio Vitoriosa, que prestigia o ouvinte e seus anunciantes uberlandenses oferecendo uma programação 100% voltada para a cidade e região, e com um diferencial positivo, são vinte e quatro horas no ar de atividades ao vivo. Parabéns. Exemplo que, em minha opinião, deveria ser seguido pelas demais. Ah! Que saudades…

Autor: Mauro Barcelos / Publicado originalmente no Jornal Gazeta de Uberlândia

Anúncios

2 comentários sobre “O Rádio AM uberlandense e sua retrospectiva

  1. Está faltando uma leva de bons nomes do radio da época. Guy Boaventura, Wander Rocha, Eloi Costa, Amaral no sertanejo, Eu Carlos Fernandes com 30 anos só aqui em Uberlândia, 51 anos de carreira e mais alguns que deveriam ser lembrados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s